Você sabia que as doenças cardiovasculares são as causas mais comuns de mortes no mundo? Esse é um dado da Organização Mundial da Saúde, demonstrando que até 31% dos óbitos mundiais, são causados pelas mortes por doenças cardiovasculares.

Visto esse dado alarmante, é preciso saber maneiras eficazes de como prevenir doenças cardiovasculares, entendendo também melhor sobre elas. Entenda melhor a seguir e conheça mais sobre esse tema fundamental:

 

O que é doença cardiovascular?

Como o próprio nome já sugere, é um conjunto de distúrbios que acometem os componentes do sistema cardiovascular: coração e vasos sanguíneos. Eles costumam ter vários fatores de risco, que deixam o terreno fértil para o aparecimento dos transtornos, como:

  • Idade avançada;
  • Costumes pouco saudáveis: alimentação pobre, falta de exercício físico e consumo de substâncias nocivas, como o álcool e cigarro.
  • Fatores genéticos e congênitos, entre outras.

Porém, além desses fatores internos do indivíduo, também é comum ocorrer cardiopatias por conta de infecções - sejam elas virais, por fungos ou bactérias. Para esses casos, as doenças são denominadas endocardites ou miocardites.

 

Quais são as doenças cardiovasculares?

São diversas patologias que podem afetar a saúde do sistema cardiovascular. Se o dado mundial já assusta, aqui não é diferente: ocorrem anualmente aproximadamente 400 mil mortes por doenças cardiovasculares no Brasil. Então, é preciso conhecer o inimigo e ficar de olho em seus sintomas, confira abaixo algumas das doenças cardiovasculares mais comuns:

1 - Hipertensão:

Essa é uma das doenças mais comuns aqui no país. Os dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), demonstram que 32% da população adulta sofre com essa patologia. Ela faz com que exista uma sobrecarga coração, devida a alta pressão.

Os fatores de risco da doença são: infarto, AVC e aneurisma, todas mortais ou com grandes riscos de sequelas. Fique atento aos sintomas:

  1. Pressão acima dos 14/9;
  2. Tontura;
  3. Dor de cabeça e no peito;
  4. Alterações na visão.

2 - Infarto agudo do miocárdio:

Também conhecido como IAM ou simplesmente ataque cardíaco, ele ocorre quando existe uma falha na passagem do sangue para o coração. Isso ocorre - em grande parte dos casos - por entupimento das artérias. Seus sintomas são bem conhecidos, porém, no caso das mulheres, o infarto se manifesta de maneira mais sutil e diferente dos homens:

  • Dor aguda no peito;
  • Irradiação e formigamento no braço esquerdo;
  • Tontura;
  • Sudorese fria.

3 - Insuficiência cardíaca

Ela ocorre mais comumente em pessoas com pressão alta. A doença se caracteriza pelo enfraquecimento do músculo cardíaco, levando a dificuldades no bombeamento do sangue para o corpo. Fique atento aos sintomas:

  • Cansaço físico intenso e crônico;
  • Inchaço nos membros inferiores - pernas e pés;
  • Tosse seca, especialmente noturna;
  • Falta de ar.

4 - Cardiopatia congênita

São alterações gestacionais que fazem com que o coração do bebê já venha com funções comprometidas. Elas são identificadas ainda no útero e podem ser tratadas imediatamente, prevenindo danos futuros.

5 - Arritmia

Ela também é bastante comum e pode indeferir a idade do paciente. As arritmias se caracterizam pelo batimento cardíaco irregular, sendo ele acelerado, lento ou descompassado. Elas são classificadas entre benignas - a pessoa convive com o quadro sem maiores alterações no desempenho do coração - e as malignas.

Nesse último caso, existe o risco de morte, uma vez que desgasta o coração e pode levar a infartos. Os sintomas mais comuns são:

  • Batimento cardíaco irregular, mesmo quando em repouso;
  • Falta de ar;
  • Cansaço desproporcional.

Existem diversas outras doenças cardiovasculares, porém, essas tendem a ser mais comuns. Mas, existem maneiras efetivas de prevenir esses problemas?

 

Ômega 3 pode ser a solução!

Provavelmente você já deve ter ouvido falar desse nutriente como aliado da saúde cardiovascular e também neurológica. Porém, cada vez mais estudos comprovam sua eficácia no combate e prevenção às doenças cardiovasculares.

 

O que é e para que serve o ômega 3?

Ele é um ácido graxo, uma gordura poli-insaturada, conhecida como uma “gordura boa”. Ele é anti-inflamatório, capaz de controlar o colesterol e também a glicemia. O ômega 3 é dividido em 3 tipos principais:

  1. DHA - ácido docosahexaenoico;
  2. EPA - ácido eicosapentaenoico;
  3. ALA - ácido alfa-linolênico.

Os principais alimentos que podemos encontrar esse nutriente, são os peixes de água fria, como o salmão, atum e sardinha. Mas, além deles, alguns cereais como a chia e linhaça - também são fontes ricas desse óleo. Confira abaixo os principais benefícios do ômega 3:

 

  • Potente ação anti-inflamatória

 

Reduz a produção de substâncias responsáveis por inflamações no organismo, como as citocinas. Isso ajuda a prevenir danos que levam ao câncer e ajuda na proteção contra doenças cardiovasculares.

Isso devido a sua capacidade de controlar o colesterol ruim e os triglicerídeos - que formam as placas de gordura que entopem as artérias. Essa capacidade melhora a pressão arterial, reduz os danos nas células cardíacas e previne o infarto.

 

  • Potencializa o funcionamento do cérebro

 

A gordura boa do ômega 3, ajuda a manter as funções cerebrais e possui um efeito neuroprotetor. Essa capacidade turbina determinadas funções cognitivas, como a memória, aprendizado e concentração. Mas, a longo prazo, esse casamento rende frutos ainda mais benéficos!

Estudos recentes comprovaram correlação entre a presença do ômega 3 no cérebro e a prevenção do Alzheimer, uma vez que ele impede danos nos neurônios. Incrível, não?

 

  • Ajuda na prevenção de doenças autoimunes

 

Essas doenças ocorrem quando o próprio corpo começa a atacar as células saudáveis, destruindo-as e causando graves consequências - inclusive, as que afetam a saúde cardiovascular! 

Seu uso prolongado também ajuda no tratamento daquelas que já estão instaladas, como o lúpus, artrite reumatoide e psoríase.

 

Além da alimentação, como posso obter o ômega 3

Aposto que você ficou impressionado com os efeitos benéficos para a saúde, certo? Mas, por ser um nutriente que depende de uma dieta muito específica, a alimentação pode ser insuficiente para repor os níveis da substância.

Logo, o meio mais seguro e eficaz de conseguir esse potente nutriente, é através da suplementação com o produto certo para você! Conheça o Belt Ômega 3 - Selo de pureza IFOS

O primeiro ponto do nosso produto, é a garantia internacional do selo. Ele mede a qualidade, pureza, acidez e a presença de metais pesados que são prejudiciais à saúde. Além de ser seguro e verificado, nosso composto conta com o EPA e o DHA, essenciais para a saúde cardíaca e também neurológica.

Não perca tempo e conheça nosso suplemento de ômega 3, coloque ele na sua rotina e sinta a diferença! Mas, nunca deixe de associar com alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis, como a prática de exercícios físicos.