Segundo um novo estudo recentemente publicado no periódico científico Cancer Epidemmiology, o Brasil poderá ter 640.000 casos de câncer e destes, 30.000 estarão associados à obesidade. Basileiros, americanos e franceses que realizaram a pesquisa contataram que a relação entre o câncer e a obesidade está nos estímulos à maior proliferação celular provocada pelo peso elevado.

Estatísticas para 2025

Em 2012, foram 470.000 casos de câncer no país. As projeções para 2025 revelam que o Brasil terá 640.000 pacientes da doença. Os autores indicam que a obesidade (Índice de Massa Corporal – IMC- maior que 30) será um fator relevante para o aumento do câncer, chegando a 29.490 ocorrências em 2025. Esse número representa 4,6% de todos os casos de novos câncer diagnosticados. O estudo ainda aponta que a obesidade vem crescendo nos últimos anos, atingindo 14,4% dos homens e 25,4% das mulheres maiores de 20 anos em 2013.

Segundo a pesquisa, há 13 tipos de câncer associados ao aumento de peso, entre eles estão o de mama e o de próstata. Com base nos dados coletados durante pesquisas feitas no Brasil em 2002 e 2013, o câncer de mama é o que mais sofre influência da obesidade, com 4.777 pacientes registrados em 2012; depois estão o câncer de colo de útero (1729), o câncer colorretal (681), o de próstata (926) e o de fígado (651).

Nas projeções para 2025, os casos de câncer relacionados ao peso podem afetar 15.702 (3,2%) dos homens; nas mulheres, esse número sobe para 18.837 (6,2%).

Causas da obesidade
Diversas são as causas da obesidade, mas se destacam a industrialização e o alto consumo de alimentos processados. Segundo os idealizadores da pesquisa, “a industrialização de sistemas alimentares mudou profundamente as culturas alimentares tradicionais, que eram geralmente compostas de alimentos frescos e minimamente processados”.

O estudo revelou ainda que a venda de produtos ultraprocessados em países latino-americanos aumentou 103% entre 2000 e 2013. Consequentemente, no mesmo período, também houve aumento do IMC entre adultos nesses países.

Para solucionar o problema, os pesquisadores recomendam que sejam feitas intervenções e políticas de saúde pública para reduzir a obesidade em nível populacional. Além disso, outra medida capaz de ajudar na diminuição da obesidade – e consequentemente os números de alguns tipos de câncer – são inovações de mercado que valorizem alimentos frescos.

Fonte: Veja