Parte de um programa de emagrecimento do qual faz parte uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde, a cirurgia bariátrica revolucionou a forma como se trata a obesidade. A cirurgia bariátrica normalmente está indicada para pessoas com obesidade de grau 2 que não mostraram resultados após vários meses de tratamento com dieta adequada e prática de exercício físico regular.

Mas, mesmo sendo tão divulgada, ainda restam muitas dúvidas sobre este procedimento. Muitas pessoas sequer sabem, por exemplo, que existem 5 tipos de cirurgia: Banda Gástrica Ajustável, Gastrectomia Vertical, Bypass Gástrico (Cirurgia de Fobi-Capela), Derivação Biliopancreática ou Cirurgia de Scopinaro, Derivação Biliopancreática com Duodenal Switch. Confira abaixo um breve resumo sobre cada uma. 

Banda Gástrica Ajustável

Consiste na colocação de um anel de silicone com uma pequena câmara pneumática interna ao redor do estômago em sua porção inicial. Esta câmara comunica-se através de um tubo a um pequeno dispositivo que é implantado embaixo da pele do pacientes. Através dele é possível insuflar a câmara pneumática que se encontra na banda, restringindo ou “liberando” mais o fluxo dos alimentos através dela.

A perda média de peso é de 20 a 25% e as taxas de reganho de peso são muito elevadas principalmente nas mulheres.

Gastrectomia Vertical ou Sleeve

Nesse tipo de cirurgia, é realizada a retirada de dois terços do estômago em seu eixo vertical transformando-o em um tubo afilado. O maior benefício desta cirurgia é que pacientes submetidos a ela necessitam de pouca ou, em alguns casos, nenhuma suplementação vitamínica.

É bem indicada em pacientes com anemias crônicas, osteoporose7 grave ou ainda em condições clínicas que necessitem a primeira porção do intestino para absorção de medicamentos. Também está indicada em pacientes que estejam dispostos a não perder tanto peso.

A perda média de peso é de 25 a 30% do peso inicial, se houver reganho de peso é possível a realização de outras cirurgias bariátricas subsequentes.

Não é indicado para:
• pacientes com compulsão por doces;
• pacientes com doença no refluxo gastroesofágico.

Bypass Gástrico (Cirurgia de Fobi-Capela)

Do inglês, bypass significa desvio., e é exatamente isto que é feito nesta cirurgia. Um desvio de uma grande parte do estômago e uma pequena parte do intestino delgado.

A redução do estômago é feita através de grampeamento, onde este é dividido em duas partes: uma menor que será por onde o alimento irá transitar e outra maior que ficará isolada. Este pequeno estômago é então ligado ao intestino para que o alimento possa seguir seu curso natural.

Todas as secreções do estômago separado serão levadas através do intestino a uma nova costura feita adiante no intestino que é costurado no “estômago pequeno”. 
A vantagem desta cirurgia é que ela é totalmente reversível.

A perda média de peso nesta cirurgia é de 35 a 40% do peso inicial.

Derivação Biliopancreática ou Cirurgia de Scopinaro / Derivação Biliopancreática com Duodenal Switch

A Derivação Biliopancreática com Duodenal Switch é considerada uma evolução da derivação biliopancreática pura ou Cirurgia de Scopinaro. Esta cirurgia consiste na retirada de 2/3 do estômago em seu eixo vertical transformando-o em um tubo afilado (semelhante ao Sleeve), seguida de um desvio intestinal ampliado, deixando uma área aproximada de um terço da área total de absorção de nutrientes. Por ser uma cirurgia mais invasiva, ela é bem indicada em pacientes que precisam perder muito peso. 

Esta cirurgia também tem sido considerada como a que apresenta melhor resposta no tratamento do diabetes (em torno de 95% de remissão da doença). Por isso é indicada em pacientes obesos diabéticos. Em pacientes diabéticos com menos peso ela pode ser realizada, porém o desvio intestinal realizado deve ser menor. Sua taxa de reganho de peso é muito inferior ao das outras cirurgias, não ultrapassando 2% contra os 15% dos outros procedimentos.

Perde-se em torno de 40 a 45% do peso inicial e portanto, deve ser indicada em um grupo especial de pacientes para não correr o risco de levar o paciente à desnutrição que pode ocorrer em torno de 2% a 4% dos pacientes.

Os polivitamínicos e poliminerais da Belt Nutrition Suplementos são indicados principalmente para os bariátricos. 

Fonte: Gastronet