Realizar a cirurgia bariátrica é um objetivo para quem deseja emagrecer e reduzir ou se livrar de comorbidades graves e já tentou diversas outras técnicas sem sucesso. Porém, por ser uma operação que interfere no mecanismo gástrico, ela afeta todo o organismo.

Se você quer saber mais sobre essa cirurgia, compreender sobre as consequências, sequelas da cirurgia bariátrica e seus efeitos colaterais após a cirurgia, continue a leitura:

 

O que é cirurgia bariátrica?

Ela é uma operação que visa alterar a forma como o sistema digestivo funciona, para reduzir a quantidade de calorias absorvida pelo corpo, para facilitar o emagrecimento.

A bariátrica vai desde um procedimento mais simples - como a colocada de um balão gástrico - até uma cirurgia invasiva, que reduz o estômago. Conheça abaixo as principais modalidades:

 

  • Anel gástrico: é a menos invasiva, com maior rapidez de recuperação, porém com resultados menos significativos. É colocado uma banda ao redor do órgão, para que ele tenha a capacidade de ingestão reduzida.
  • Bypass: Considerada uma das técnicas mais invasivas, com maior tempo de recuperação e mais riscos depois da bariátrica - promete a redução de até 70% do peso. Aqui o cirurgião retira parte do estômago, ligado diretamente ao início do intestino.
  • Gastrectomia vertical: apesar de invasiva, possui menos riscos e pode reduzir 40% do peso. Nela é retirada apenas uma parte do estômago.

 

Essas modalidades variam de acordo com a avaliação médica e necessidade do paciente. Lembrando que cada um tem o seu tempo de recuperação.

E quem pode ser elegível para realizar a cirurgia?

Para conseguir ser indicado para a realização da bariátrica, o paciente precisa preencher uma série de requisitos básicos. Alguns deles são:

  • Obesidade acima do grau II;
  • Preencher um peso mínimo, mais meses de tratamentos específicos que não surtiram resultado;
  • Ter entre 16 e 65 anos;
  • IMC igual ou superior a 40kg/m²

Fora esses quesitos básicos, cada caso deve ser acompanhado e seguir algumas regras rígidas para ser inserido em caso cirúrgico. Mas, não é apenas ser elegível que a cirurgia será realizada.

O paciente passa a ter um acompanhamento bem próximo com uma equipe multidisciplinar - o cirurgião, cardiologista, nutricionista, psicólogo e, se necessário, psiquiatra. Essa etapa é fundamental para preparar o paciente para os riscos pós-cirúrgicos e avaliar se ele conseguirá manter a rotina, uma vez que a fisiologia do paciente foi totalmente modificada.

 

E quais as sequelas da cirurgia bariátrica?

A redução do estômago mexe com toda a fisiologia do paciente - por mais “leve” que ela seja. Afinal, ocorre uma alteração física no órgão de um momento para o outro, o que leva o corpo a reaprender a realizar diversas tarefas.

E essa adaptação é ainda maior em casos onde a cirurgia fica mais invasiva e retira partes de outros órgãos também. Alguns dos efeitos colaterais da cirurgia bariátrica começam a aparecer imediatamente, quando o paciente está internado ou nos primeiros meses de adaptação. Abaixo, separamos algumas das complicações mais comuns da bariátrica:

1 - Deficiência nutricional

Uma dos maiores riscos da bariátrica é a baixa absorção de nutrientes. Afinal, não são só as calorias que o sistema digestivo absorve. Os nutrientes que mais “sofrem” com a operação, são o ferro, cálcio, vitaminas B12 e D.

Os minerais são fundamentais para a prevenção de anemias, osteoporose e manutenção do fornecimento de energia para o corpo. Assim como essas vitaminas são essenciais na saúde, especialmente a neurológica e também de estruturas que dependem da produção de colágeno.

Uma das complicações tardias da cirurgia bariátrica (apesar de que raro, mas ocorre) é o aumento do risco para osteoporose e doenças ligadas ao desgaste articular.

2 - Possíveis perda de memória e concentração

Na parte neural, a perda de nutrientes levam a dificuldades com concentração e memória, cansaço constante e capacidade de se equilibrar.

A deficiência de vitaminas do complexo B, principalmente de vitamina B12 afetam a função neural, podendo gerar sintomas que prejudicam o organismo:

  • Falta de memória
  • Reduz concentração
  • Formigamento de mãos e pés
  • cansaço excessivo
  • Redução da capacidade cognitiva

 Sendo assim, é fundamental que o paciente continue o acompanhamento não apenas do médico, mas de toda a equipe multidisciplinar, para minimizar os impactos psicológicos da redução do estômago na qualidade de vida e saúde mental.

 

Efeitos colaterais após a cirurgia

Alguns dos efeitos são sentidos quase que imediatamente, assim como os seus riscos que eles ocasionam. Dentre eles, os mais comuns são associados a coagulação, fístulas e reações fisiológicas exacerbadas.

A embolia pulmonar é um dos maiores riscos da bariátrica. Ela ocorre quando existe um entupimento de algum vaso do pulmão, levando a dificuldades para respirar. 

Já as fístulas são bolsas que se formam nos pontos internos da operação, que levam a complicações graves. Além disso, vômitos e diarréias com sangue são extremamente comuns e preocupam com a perda de mais sangue e nutrientes.

Essas são algumas das principais sequelas sentidas por pacientes que se submetem a cirurgia bariátrica. Porém, existem formas de prevenir  essas sequelas e garantir mais qualidade de vida para os bariátricos, confira:

 

Apostar em produtos desenvolvidos para esse público, é a melhor alternativa

Quando a absorção de nutrientes está prejudicada, a principal recomendação médica é a suplementação. Com ela, é possível evitar maiores riscos e sequelas, além de serem excelentes parceiras no pré e pós cirurgia.

Desde a utilização de Whey Protein em porção individual para repor os níveis de proteína, utilização de multivitamínicos com todos os nutrientes necessários e também a reposição de colágeno - essencial para a saúde da pele, mas também na recuperação pós operatória.

Nós da Belt Nutrition, temos produtos dedicados para as necessidades especiais dos pacientes bariátricos - seja no momento de se preparar, ou durante a recuperação. Não deixe de conferir e aproveitar todos os benefícios que levamos para sua saúde.