Fazer cirurgia bariátrica é algo complexo e isso vale antes mesmo do procedimento.  Isso porque, da noite para o dia, a pessoa adquire um corpo magro e, muitas vezes, sem um preparo psicológico, mantém uma cabeça com compulsões alimentares. Esse é apenas um dos motivos causadores do reganho de peso após a cirurgia. 

Vale ressaltar que o reganho de até 10% após a bariátrica é comum, entretanto apenas se o ganho de peso for ocorrer no período de dois anos. Se a porcentagem for maior, é preciso revisitar a prescrição médica e começar um acompanhamento com um profissional. 

Neste post, você vai descobrir os motivos que levam algumas pessoas a engordarem, como um dos efeitos da bariátrica, além de como prevenir esse problema!

Efeitos da Cirurgia Bariátrica

Depois de um procedimento médico, seja qual for, o organismo leva um tempo até se readaptar. E, principalmente em uma cirurgia de redução de estômago, é preciso ficar atento às mudanças — incluindo o ganho de peso após alguns meses da cirurgia.

Reduz a produção de um hormônio no estômago

Um dos principais indicativos do ganho de peso após a bariátrica, é a diminuição da produção do hormônio GLP-1 pelo estômago. Esse fator foi descoberto por uma equipe de pesquisadores da USP que descobriu, a baixa quantidade do hormônio em pessoas operadas, ao longo de cinco anos. 

O GLP-1 é responsável por comunicar ao cérebro a sensação de saciedade e, com a redução da substância e o estômago reduzido, esse dado demora a chegar ao sistema nervoso central. O resultado é fazer com que a pessoa continue comendo acima da capacidade do estômago operado, levando-a engordar novamente.

Pode gerar ou reativar uma compulsão alimentar

Pode desencadear outras compulsões

Como a comida deixa, muitas vezes, de ser uma opção, um outro tipo de compulsão pode surgir. Jogos e compras em excesso, consumo de drogas e bebidas, entre outros tipos de vícios aparecem como uma tentativa de amenizar os efeitos da bariátrica.

O estômago volta a comportar a mesma quantidade de antes

Adquirir ou mesmo voltar a ter uma compulsão alimentar depois da cirurgia, tem como efeito secundário, fazer o estômago voltar ao seu tamanho pré-operatório.

O estômago é um órgão elástico, por isso pode voltar a sua capacidade antes da cirurgia, mesmo após ser “fechado” com a bariátrica. A cada vez que o compulsivo come mais, esse órgão dilata, suportando maiores quantidades de alimento. E, em um médio prazo, a pessoa reganha todo o peso que perdeu com a cirurgia.

O que é preciso fazer para evitar engordar depois da bariátrica?

É necessário adotar várias medidas para evitar que entre os efeitos da bariátrica, aconteça o reganho de peso. E isso envolve medidas muito antes da cirurgia, como para o resto da vida depois da operação.

Ter um preparo psicológico antes

É normal que uma pessoa que precise fazer essa cirurgia, tenha insegurança e outras sensações negativas sobre os efeitos da bariátrica. Por isso, é obrigatória a liberação médica, feita por um psicólogo e, em alguns casos por um psiquiatra.

Além desses profissionais, fazem parte também da equipe, um nutricionista e um endocrinologista. Esse time libera a pessoa para a operação, e oferece o suporte adequado para garantir segurança à pessoa, antes dela ir para a mesa de cirurgia.

Manter um estilo de vida saudável

Manter sempre uma dieta balanceada e cultivar hábitos saudáveis estão entre os pilares que sustentam com sucesso os efeitos da bariátrica. Entre as medidas para seguir a nova etapa da vida, também estão praticar atividades físicas, fazer visitas periódicas ao médico, usar medicações e suplementos prescritos, e evitar fumar.

Uma das questões mais importantes é a ingestão de vitaminas e minerais. Isso porque a deficiência ou carência podem, sim, estar associadas ao ganho de peso e até mesmo a dificuldade no emagrecimento. 

 

A bebida alcoólica, por sua vez, não é restrita depois da cirurgia. Deve, porém, ser evitada ao máximo, pois além de ser muito calórica, pode desencadear um vício. Além disso, é importante ressaltar que um dos efeitos da bariátrica é deixar o organismo mais sensível ao álcool, fazendo também com que a pessoa fique bêbada rapidamente.

Ser honesto com o profissional

É essencial contar a verdade ao psicólogo, sobre o que se pensa a respeito dessa mudança na vida e quais são as sensações que a pessoa tem sobre a nova etapa. Esse é o momento e a pessoa certa para fazer isso, pois ele está ali não para julgar o paciente, mas sim, para ampará-lo de forma profissional.

Omitir informações ou mesmo mentir sobre o estado de saúde, buscando uma liberação rápida para fazer a cirurgia, trará sérios problemas posteriores à bariátrica. Portanto, é imprescindível ir à consulta com essa postura, cabendo ao profissional tomar as medidas adequadas para encaminhar a pessoa ou não, à cirurgia.

Além de todos esses cuidados para evitar os efeitos da bariátrica, é importante também que o paciente tenha o apoio de familiares. Essas pessoas podem ajudar muito a diminuir o impacto que essa cirurgia tem, trazendo mais conforto e alívio. Ajudando a pessoa a seguir uma vida normal e muito saudável depois.

 

"