A menopausa é um dos momentos mais delicados para a saúde feminina. Afinal, é uma fase de total mudança - principalmente hormonal. O corpo precisa se adaptar a nova etapa e vira uma verdadeira bomba de reações, muitas das quais geram grande sofrimento e impacto nas mulheres.

Visto esse problema e magnitude de sintomas, é comum que as mulheres busquem alternativas de minimizar seus efeitos e ter uma transição tão tranquila quanto possível! E, para melhorar a qualidade de vida dessas mulheres, vamos falar sobre o cálcio e sua influência nesse estágio tão delicado.

Mas, antes, o que é Cálcio, para que serve?

É quase impossível você nunca ter ouvido falar do cálcio e sua importância para a saúde óssea. Sua presença é quase totalitária nos ossos, unhas e dentes, fator que o torna o mineral mais abundante em nosso corpo - estima-se que de toda nossa massa corporal, até 2% é totalmente de cálcio. Incrível, não?

Sim, sua principal atribuição e importância é na formação, fortalecimento e manutenção de todas as estruturas ósseas, como esqueleto. Mas, sua relevância para a saúde e funcionamento biológico não se encerra aí! O cálcio tem a capacidade de agir em diversas reações metabólicas e possui muitos benefícios para nosso corpo!

Principais funções do cálcio

Ele é necessário desde os primeiros dias de vida, até o envelhecimento! Afinal, na infância, nossos ossos estão se formando, o que exige uma alta dependência do mineral, pois, em caso de deficiência, as consequências serão irreversíveis e afetarão a saúde e qualidade de toda a vida adulta.

No processo de envelhecimento, é natural que o corpo comece a perder massa óssea, o que evidencia ainda mais a necessidade de suprir as demandas do mineral para minimizar e evitar o aparecimento da temida osteoporose.

Infelizmente para as mulheres, a descalcificação óssea ocorre em grande quantidade quando elas entram na menopausa. Isso ocorre, porque nesse período, o estrogênio sofre duras quedas e ele é fundamental para a fixação do cálcio nos ossos.

Além dos ossos, o mineral está intrinsecamente ligado ao sistema nervoso. Isso porque facilita a transmissão dos impulsos entre os nervos, o que mostra seus benefícios na saúde muscular e sua devida contração.

Fora isso, o cálcio é fundamental para a saúde cardiovascular. Controlando a pressão arterial, evita riscos de infarto, pressão alta e outros problemas. Mas, outro grande benefício do cálcio para a saúde pouco conhecido, é no equilíbrio do PH sanguíneo.

Por ser um metal alcalino terroso, ele consegue controlar a acidez sanguínea, que pode ser um terreno fértil para doenças que se aproveitam dessa característica - como o câncer. Abaixo listamos um resumo de suas funções primordiais:

  • Auxilia na contração saudável dos músculos;
  • Melhora a transmissão elétrica do sistema nervoso;
  • Controla a pressão arterial;
  • Estimula a produção de neurotransmissores essenciais para a saúde mental;
  • Mantém o PH equilibrado;
  • Transporta nutrientes nas células, tendo importante função enzimática.

Bom, se o cálcio é tão importante para quase todas as funções metabólicas, será ele recomendado para mulheres na menopausa?

Cálcio na menopausa: benefícios para as mulheres

Com a redução do estrogênio - um dos hormônios responsáveis pela reposição e fixação do mineral nos ossos - as mulheres começam a perder grande parte da massa óssea desde o momento que a menopausa se inicia. 

E, quando elas optam por não fazer a reposição hormonal, esse problema se evidencia muito mais. Logo, uma preocupação que se torna evidente é com o aparecimento da osteoporose e, com esse problema, os riscos de fraturas e quedas constantes.

Sendo assim, um dos principais benefícios do cálcio para mulheres, está na proteção da saúde óssea e na prevenção dos problemas que essa situação pode gerar para a qualidade de vida!

Como obter esse importante mineral então?

Um ponto que vamos reforçar é que a alimentação balanceada é, e sempre será, a melhor fonte de reposição nutricional do que o nosso organismo precisa. Sendo assim, fizemos um apanhado dos principais alimentos ricos em cálcio, para que você inclua na sua rotina:

  • Leite e seus derivados: o leite, queijos, iogurtes naturais, são ricos em cálcio e sua melhor parceira: a vitamina D.
  • Verduras verde-escuras: couve e espinafre são ricos em minerais, especialmente o cálcio.
  • Leguminosas: Soja e feijão são um dos mais ricos, sendo ótimas opções para dietas restritas de fontes animais.

É preciso sempre colocar esses nutrientes na sua rotina, evitando que exista a deficiência desse nutriente e outros tão importantes quanto.

Suplementação mineral

A alimentação nem sempre é capaz de repor o cálcio que o seu organismo precisa. Especialmente em mulheres que estão na menopausa e tem uma necessidade ainda melhor. Porém, vale um aviso: por ser um mineral, seu excesso também é prejudicial. Portanto, antes de começar a consumir, procure um especialista e faça todos os exames para prevenir o problema.

Nós aqui da Belt, somos especialistas em suplementação vitamínica e mineral. Nossos produtos são produzidos com a quantidade exata do nutriente e com fórmulas que maximizam a absorção e efeitos positivos para a saúde.

O Belt Cálcio Max (Vitamina D+ K + Mag é o suplemento certo para a sua necessidade. Especialmente se você está entrando na menopausa! Os minerais são do grupo malato, que aumenta a absorção e diminui a interação bioquímica no organismo, potencializando sua ação nos ossos.

Enriquecemos a fórmula com sua melhor amiga: a vitamina D. Conhecida como a vitamina do sol, ela é extremamente necessária para o total aproveitamento do mineral. Afinal, ela é quem auxilia na metabolização dele pelo organismo.

Já a vitamina K e o magnésio, são responsáveis pela fixação do cálcio nos ossos, evitando o desperdício do nutriente. Vamos relembrar os benefícios do suplemento?

Benefícios do cálcio para o corpo

  • Evita fraturas e perda da massa óssea;
  • Controla a pressão arterial, sendo um grande protetor do sistema cardiovascular;
  • Melhora o desempenho e previne problemas nos músculos, uma vez que incentiva sua contração saudável;
  • Evita a oxidação sanguínea, controlando o pH.