A gastroplastia, também conhecida como cirurgia bariátrica, de obesidade ou de redução do estômago, é um procedimento que visa reduzir o peso de pessoas com obesidade. Ela é a última alternativa de tratamento, sendo recomendada para pessoas que já tentaram sem sucesso reduzir seu IMC com outras técnicas não cirúrgicas.

Há mais de um tipo de técnica cirúrgica utilizada, porém, todas elas exigem grande preparo e mudam toda a rotina do paciente que realiza o procedimento. Para entender mais sobre ela e  conhecer os maiores mitos e verdades da cirurgia bariátrica, continue a leitura.

 

O que é uma cirurgia bariátrica?

A bariátrica é um procedimento de intervenção sobre o sistema digestivo, no qual são realizadas técnicas para reduzir a capacidade do estômago. Com a diminuição da quantidade de comida aceita, o efeito é uma queda das calorias que serão absorvidas, consequentemente facilitando o emagrecimento.

 

Como é a recuperação após a cirurgia bariátrica?

Muitas pessoas acreditam que a gastroplastia é a retirada de uma grande parte do estômago, porém estão erradas. Esse é um dos maiores mitos da bariátrica. Na verdade, ela pode ser feita com intervenções mínimas, sem a retirada de parte do órgão. 

Da mesma forma, pode haver uma grande alteração, onde são alteradas algumas ligações do sistema gástrico. As gastroplastias são divididas em 3 tipos: restritivas, mistas e disabsortivas. Conheça quais são elas:

  1. Restritivas: Seus procedimentos buscam a redução da quantidade de alimento que pode ser recebido pelo estômago. O resultado esperado é o aumento da saciedade, mas sem a perda da fome. O anel gástrico, Gastrectomia vertical e em Sleeve, são exemplos desse tipo.
  2. Disabsortivas: Ao contrário das técnicas restritivas, ela altera pouco ou quase nada da capacidade do estômago em receber alimentos. O foco nesse caso é alteração no intestino delgado, alterando em grande proporção sua capacidade de absorção. Aqui citamos o “By-pass” intestinal, cirurgia extremamente invasiva e com alto tempo de recuperação.
  3. Mistas: essas técnicas são as mais utilizadas do mundo, e possuem um alto índice de eficácia. Além de alterar o tamanho do estômago e sua capacidade, os procedimentos também fazem desvios pequenos no intestino. Aqui entram os by-pass gástricos ou a cirurgia de fobi-capella.

 

Quais os requisitos para fazer uma cirurgia bariátrica?

Independente do procedimento ser mais simples ou invasivo, para ser elegível é preciso preencher uma série de pré-requisitos para cirurgia bariátrica, e passar por uma longa bateria de exames. Isso porque mesmo o balão ou anel gástrico, que envolvem um procedimento pouco invasivo, alteram a fisiologia do sistema digestório.

Assim, as pessoas que se submeterem terão alterações em suas rotinas e modo de viver para o resto da vida! Abaixo, elencamos os principais pontos que são avaliados para decidir se o paciente é elegível para a bariátrica:

  • Grau acima de II no índice de obesidade;
  • Ter passado por tratamentos próprios para perder peso que não surtiram resultado satisfatório;
  • Possuir algumas doenças crônicas relacionadas à obesidade - pressão alta, diabetes e/ou apneia;
  • IMC acima de 40 kg;
  • Ter entre 16 e 65 anos.

Obviamente, cada caso é avaliado pelo médico e equipe multidisciplinar. Para aqueles aprovados, é iniciada uma verdadeira bateria de exames e acompanhamentos. Nutricionista, psicólogo, psiquiatra, cardiologista e equipe cirúrgica começam os preparativos. 

 

Como é a recuperação após a cirurgia bariátrica?

A recuperação depende muito do tipo de cirurgia, cada uma possui sua complexidade e exige um tempo diferente. Esse tempo varia de 6 a 12 meses, nos quais cada fase exige uma adaptação alimentar diferente.

Nos 2 primeiros meses as dores são comuns, especialmente após as refeições, e a dieta é montada de acordo com o procedimento realizado. As primeiras semanas são com dieta 100% líquida, depois pastosa, até evoluir para os sólidos. O cronograma alimentar é montado junto ao nutricionista e ao médico.

 

Mitos e verdades da cirurgia bariátrica

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a gastroplastia, está na hora de saber os mitos e verdades da cirurgia bariátrica. Confira á seguir:

1 - Depois da bariátrica não conseguirei comer o que gosto

Mito! Realmente, durante a recuperação e adaptação, sua dieta será mais restrita. Mas, após esse período, com o devido acompanhamento médico, você poderá voltar aos poucos a comer o que gosta, com o devido cuidado e não mais na quantidade que antes era acostumado.

2 - Posso experienciar queda de cabelo, enfraquecimento de unhas e pele seca

Verdade! A bariátrica não reduz apenas as calorias absorvidas, mas também afeta a capacidade de repor vitaminas e minerais, especialmente nos 3 primeiros meses. Isso pode perdurar no primeiro ano da cirurgia, uma vez que a perda de peso rápida também gera esses problemas. Para isso, temos a suplementação vitamínica, que ajuda a evitar essas consequências desagradáveis.

3 - Qualquer pessoa acima do peso, pode realizar a bariátrica

Mito! Como vimos mais acima, há uma série de pré-requisitos e regras para que a pessoa se torne elegível. Para poder realizar o procedimento, o paciente passa por uma avaliação multidisciplinar, após a qual os médicos indicarão ou não o procedimento, observando sempre se o paciente será capaz de seguir o pós-operatório e mudar seu estilo de vida.

4 - Há riscos graves de ocorrerem problemas de saúde e vícios

Verdade! Por isso o acompanhamento pré e pós-operatório é essencial, especialmente o nutricional e psicológico. A pessoa pode trocar a compulsão pela comida por outro vício, como o alcoólico. Além disso, se não tomar os devidos cuidados, pode adquirir deficiências nutricionais e problemas como a anemia.

Logo, se você está considerando realizar a cirurgia bariátrica, procure um especialista, veja se preenche os critérios de elegibilidade e faça todo o acompanhamento necessário. Entenda que é um procedimento que vai alterar toda a sua rotina e estilo de vida, então é necessário estar preparado e disposto a mudanças reais!

 

Para ler mais conteúdos como esse, siga nosso blog e fique por dentro de materiais sobre saúde e qualidade de vida!