Nós estamos muito acostumados a ler e ouvir sobre a importância das vitaminas para o nosso corpo e os perigos que a falta delas podem acarretar para nossa saúde.

Porém, hoje, propomos uma reflexão oposta: será que o excesso de vitaminas pode ocasionar perigos tão gigantescos quanto? Quais são os sintomas de intoxicação por vitaminas? Para te ajudar a responder essa questão, continue a leitura!

Porque as vitaminas são importantes?

Antes de descobrirmos se o excesso de vitaminas faz mal, devemos compreender porque elas são essenciais para o nosso organismo e seu completo funcionamento.

As vitaminas, são micronutrientes orgânicos indispensáveis para diversas reações biológicas importantes. Grande parte delas, não são produzidas pelo nosso corpo, logo sua ingestão ocorre principalmente através da alimentação equilibrada. Mas, também de suplementos, quando é preciso fazer o complemento e reposição de algumas.

Elas são responsáveis pelo controle de atividades celulares e funções corporais, atuando com enzimas para potencializar suas funções. Elas são divididas em dois grupos principais:

Lipossolúveis

Esse primeiro grupo são solúveis apenas em lipídios e outros solventes orgânicos que não seja água. Essa característica, permite que sejam armazenadas e mantidas por um período pelo fígado, sendo depositadas em suas células. Assim, quando necessário, ficam à disposição do organismo.

Os nutrientes que compõe esse grupo são: 

  • A - essencial para pele, visão, sistema imune e combate a doenças degenerativas.
  • D - Conhecida como a vitamina do sol, ela potencializa a absorção do cálcio, sendo fundamental para ossos;
  • E - Poderosa antioxidante, fortalece as células contra os efeitos dos radicais livres;
  • K - Tem por principal função, atuar na coagulação sanguínea e na fixação de cálcio nos ossos.

Hidrossolúveis

Como seu próprio nome já denuncia, são aquelas solúveis em água e, ao contrário do outro grupo, são absorvidas pelo intestino e transportadas pela corrente sanguínea até as estruturas que atuam. Outro diferencial, é que o organismo só absorve o que realmente necessita, eliminando o excesso.

As vitaminas que compõe essa classificação são:

  • H - produzida pelas bactérias intestinais, age formando pele, unhas e cabelo, além de combater a formação de gordura.
  • C - responsável pela produção de colágeno, são antioxidantes e atuam na pele, sistema cardíaco e ossos;
  • Complexo B - atuam também em estruturas como a pele, mas, são essenciais para a proteção e regeneração do sistema nervoso, metabolismo e músculos.

As vitaminas, estão presentes em todas as funções metabólicas - desde as mais simples, até as mais complexas. Agora, compreendendo a diferença entre os grupos, será que elas podem ter o efeito inverso?

Mito ou verdade: excesso de vitaminas pode fazer mal?

Agora a resposta tão aguardada: sim, o excesso pode e vai fazer mal para sua saúde! Desde crianças, ouvimos que tudo em excesso faz mal. E isso vale para os micronutrientes também! A intoxicação por vitaminas se denomina hipervitaminose, ou seja, quando existe um consumo exacerbado que causa sintomas de intoxicação alimentar. 

Conforme trouxemos no tópico anterior, as vitaminas são classificadas em dois subgrupos - não solúveis em água (apenas em gordura) e solúveis. Logo, fica fácil perceber quando o grupo que pode gerar esse quadro tão perigoso, não é mesmo? 

O lipossolúvel é o responsável pelos efeitos negativos, uma vez que seus micronutrientes são acumulados no fígado! Sendo ele o que órgão que mais sofre e causa um quadro de fígado intoxicado. É importante reforçar que, esse cenário é praticamente impossível ocorrer pelo consumo apenas dos alimentos! 

Você deve estar se perguntando: o que pode ocasionar isso então? A resposta é bem simples - o consumo sem necessidade e excessivo de suplementos vitamínicos. Devemos reforçar aqui que, a suplementação não deve nunca substituir a alimentação saudável e balanceada.

Ela deve ser um complemento, uma maneira de repor apenas aquilo que o seu corpo não consegue absorver - seja por uma deficiência, restrição alimentar ou até mesmo em casos de cirurgias como a bariátrica.

 

 

Sintomas da hipervitaminose

São diversos sintomas que aparecem quando o corpo está sobre intoxicação de vitaminas! Normalmente, esses sintomas são exatamente similares aos que o consumo desses micronutrientes tenta combater.

Além de, a longo prazo, causar lesões hepáticas que podem levar a hepatite com necrose celular e até a aparência da pele e olhos amarelados. Abaixo, separamos algumas das principais causadoras desse quadro e quais seus sintomas:

 

Hipervitaminose A

A vitamina A é fundamental para os pigmentos da retina e formação de membranas celulares. Por ser muito oleosa, tende a se acumular facilmente no fígado, gerando problemas sérios. Seus principais sintomas são:

  • Pele seca e áspera, cortes nos lábios;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Queda de cabelo, 
  • Câimbras;
  • Problemas no fígado.

 

Hipervitaminose D

Por ser responsável pela absorção, formação óssea e proteção neuronal, ela é essencial. Porém, seu oposto é prejudicial:

  • Excesso de cálcio no sangue;
  • Pressão alta;
  • Náuseas e vômitos.

 

Hipervitaminose C

Apesar de ser do grupo das hidrossolúveis, a vitamina C pode sim ser acumulada pelo organismo e causar consequências muito perigosas. Por auxiliar na absorção de minerais, seus sintomas estão associadas a problemas no sistema digestivo:

  • Formação de pedras nos rins;
  • Diarreias;
  • Cólicas estomacais.

 

Agora você sabe porque as vitaminas são importantes, mas, também conhece os riscos, certo? Lembre-se que é sempre recomendado a avaliação e recomendação médica, antes de iniciar o consumo de suplementos. E, nunca use os produtos para substituir uma alimentação saudável!