Diferente do que muitos homens podem pensar, a queda do desejo sexual não é um monstro que vai dar fim ao relacionamento e à vida sexual do homem. Esse é um problema que tem diversas origens e há muitas maneiras de tratá-lo, dando nova vitalidade à pessoa e devolvendo seu bem-estar.

A diminuição da libido masculina é um problema que pode acometer diversos homens de vida sexual altamente ativa. As causas do problema estão ligadas a muitos fatores, e devem ser investigadas com calma, para que então, sejam resolvidas. Sabendo que esse é um contratempo normal, fica mais fácil tirar a pecha de que o tema é um tabu.

O que é o primeiro passo para acabar com preconceitos sobre si, e partir para as soluções — que são várias. Portanto, descubra neste post, quais são as causas mais comuns da queda da libido masculina e como reativá-la com tudo!

Quais são as causas da diminuição do desejo sexual do homem?

Para abandonar de vez a hipótese de que a queda do desejo sexual tem origem na parceira ou parceiro, você vai descobrir as diferentes causas dessa disfunção.

Depressão

A diminuição do prazer em todas as atividades, característica marcante do transtorno depressivo, é um dos motivos para a diminuição do interesse em sexo.

Estresse e ansiedade

O estresse e  ansiedade são estados de humor que liberam em alta quantidade hormônios que impactam diretamente no desejo sexual.

Consumo excessivo de álcool

O álcool causa uma ação depressora do Sistema Nervoso Central (SNC), diminuindo a atenção e a energia, causando sonolência. Como consequência, a vontade de fazer sexo é minada.

Cansaço excessivo

O cansaço excessivo provoca diversos efeitos na vida do homem, fazendo com que o tempo com outra pessoa seja muitas vezes substituído por sono. Além de o cansaço prejudicar o ânimo e vigor para a atividade física necessária ao sexo.

Traumas psicológicos

A origem para a queda da libido muitas vezes está escondida no inconsciente, ou mesmo no consciente, que manifesta o efeito de um trauma nas relações sexuais, de forma negativa.

Experiências sexuais anteriores desconfortáveis

Experiências sexuais desagradáveis podem desencadear medos e aflições que prejudicam o homem de praticar sexo. Já que tais lembranças trazem a memória de que as últimas relações não foram das melhores.

Queda de testosterona

A queda de testosterona é um dos principais motivos para a diminuição do interesse sexual. O hormônio masculino que dá a força e vigor para além do sexo, pode diminuir por problemas na produção do hormônio.

O avanço da idade também traz a queda gradual da produção de testosterona no homem. Porém, quando há a diminuição do interesse de forma persistente, ela deve ser avaliada por um médico.

Problemas no relacionamento

Brigas, discussões e até problemas financeiros no relacionamento são causas que prejudicam o desejo sexual do homem.

Uso de antidepressivos e ansiolíticos

Alguns medicamentos para tratamento de depressão, e os ansiolíticos, usados para diminuição da ansiedade e estresse, levam à queda da libido como um efeito colateral.

O que pode ser feito para aumentar a libido?

Há uma série de práticas que podem ser feitas para estimular a libido masculina e vão desde a adoção de um estilo de vida mais saudável ao uso de estimulantes.

Praticar atividades físicas

A prática regular de atividades físicas dá mais disposição e estimula a produção dos hormônios do prazer — serotonina e endorfina. Além disso, a praticar atividades físicas melhora a circulação sanguínea, que é ideal para irrigar todo o corpo e estimular as áreas íntimas.

Ter boas noites de sono

Dormir bem faz toda a diferença para a recomposição do corpo e da mente, favorecendo a redução do estresse e da ansiedade. Além disso, dormir de 6 a 8 horas por dia, ajuda a recompor os músculos usados em atividades físicas — dando mais massa muscular e força.

Manter uma alimentação saudável

Muito presentes em alimentos industrializados, altos níveis de açúcar e sal no organismo prejudicam a saúde, levando a piora da circulação de sangue. Como consequência, ela diminui o desejo sexual do homem.

Por isso, optar por sucos de frutas naturais, pratos ricos em legumes e verduras, e diminuir o consumo de alimentos industrializados, ajuda a ter um organismo saudável. O que contribui para aumentar o apetite sexual de maneira contínua.

Investir em alimentos afrodisíacos

Alguns alimentos têm ação afrodisíaca, estimulando a libido masculina e ajudando no funcionamento equilibrado do organismo. Os termogênicos pimenta e gengibre são alguns deles, que ajudam a aguçar o desejo por sexo.

Também, um alimento muito indicado para melhorar a libido é a maca peruana. A raiz com origem andina tem ação de melhorar o equilíbrio de hormônios, entre eles, a testosterona.

Diminuir o consumo de álcool

Reduzir o consumo do álcool é essencial para melhorar a desejo por sexo, já que a ação das bebidas é depressora, e reduz a disposição para qualquer atividade.

Tomar sol

Receber os raios solares pela manhã ou ao final da tarde, promove a sensação de calor no corpo, que por si já o estimula. Também, os raios solares aumentam a produção de vitamina D no organismo, que beneficia a vitalidade e força.

Controlar o estresse

O estresse é um dos piores inimigos para a queda da libido. Portanto, reduzir o estresse, por meio de atividades relaxantes como um hobby, esportes ao ar livre e evitar ficar nervoso, são chaves para controlá-lo.

Buscar auxílio médico

O apoio médico pode ser preciso para aumentar o desejo sexual. O profissional prescreve desde o uso de medicamentos, a troca deles — para casos de uso de algum — e também o uso de estimulantes sexuais.

Todas essas soluções geram um aumento pontual da libido masculina, sendo perfeitas para retomar a vida sexual.

Por fim, não pense é preciso fazer todas as ações que estimulam a libido masculina, à espera de um resultado surpreendente. Apesar de todas as ações serem benéficas ao organismo para além de aumentar o desejo sexual, você deve buscar o equilíbrio entre cada, encontrando a sua própria receita de manter-se sexualmente equilibrado.

"