Todos os nutrientes são fundamentais para a nossa saúde. Entretanto, algumas vitaminas e minerais são considerados essenciais - ou seja, nosso organismo não consegue realizar funções básicas sem eles. Esse é o caso quando ocorre a falta de ferro! 

O mineral é responsável na formação e manutenção das hemoglobinas - células que transportam oxigênio para os músculos. Sua ausência, pode causar o que conhecemos como anemia - uma doença muito perigosa, que pode evoluir para quadros mais graves.

Além disso, ele possui ação na produção de colágeno e elastina - fundamentais para tecidos como a pele e integridade conjuntiva. Fora isso, auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, regulação e recuperação de importantes neurotransmissores (essenciais para a saúde mental) e proteção antioxidante.

Como o organismo obtém o ferro

Como todo nutriente, nosso corpo absorve ferro de duas maneiras: exógeno - retirado de alimentos e suplementos ingeridos; e o endógeno - proveniente da autofagia (destruição das hemácias, que libera o nutriente para utilização).

Porém, o processo de absorção interno pode gerar riscos, quando a alimentação e suplementação não são mais suficientes para repor esses níveis. É dessa maneira, quando a falta de ferro no sangue cresce, que a anemia pode se tornar uma grande preocupação.

Sintomas da falta de ferro no organismo

Agora que sei a importância desse mineral (e os riscos da ausência), como saber se estou com falta de ferro? Essa é uma questão que vamos te ajudar a responder e elucidar.

Porém, um aviso importante: não espere aparecer sintomas, para manter sua saúde em dia! Faça o acompanhamento preventivo e, qualquer sinal perceptível, procure um médico e faça todos os exames, ok?

Bom, agora, está na hora de te mostrar quais os sintomas da falta de ferro no organismo. Confira abaixo:

Cansaço e exaustão extremos

Esse é um dos sintomas mais clássicos para a maioria dos problemas de saúde. Porém, no caso da deficiência do ferro, ela ocorre pela falta de oxigenação nos músculos, o que leva a perda de energia. 

Além da sensação de cansaço - quando um esforço mínimo exige muito do seu corpo - é comum sentir fraqueza extrema e irritabilidade alta. 

Sintomas como ansiedade e inquietação (síndrome das pernas inquietas), são também associadas a esse quadro.

Palidez e pele mais frágil

O sangue é responsável por dar aquele tom rosado/avermelhado para a nossa pele. Especialmente nos tecidos mucosos, que possuem alta irrigação.

Quando se está com deficiência de hemoglobinas, a pele tende a ficar mais pálida. Para tirar a dúvida, olhe na mucosa da boca e no tecido dos olhos. Se tiver com um tom pálido, ligue o sinal de alerta.

Além disso, é comum em pessoas que estão desenvolvendo anemia por falta de ferro, perceberem roxos mais frequentes na pele, que não conseguem lembrar o que justifique aquilo.

Extremidades mais geladas e dormentes

Outro sintoma causado pela falta de oxigenação nos músculos. Isso ocorre, porque o corpo prioriza manter a circulação nos órgãos importantes, levando menos oxigênio para as extremidades.

Isso causa aquela sensação constante de pés e mãos sempre gelados e dormentes, sem motivo aparente (como apoiar em cima do membro).

Sobrecarga do sistema cardiovascular

Devido à falta de oxigenação no sangue, o coração aumenta os batimentos, dando a sensação de taquicardia (batimentos acelerados a todo momento).

Isso também exige mais do pulmão, que tenta buscar mais oxigênio para repor o organismo. Esses dois fatores, podem ser de total responsabilidade da falta de ferro.

Transtorno alimentar “picamalácia”

Esse transtorno ocorre quando se apresenta um grande desejo e ingere substâncias que não são alimentos - barro, argila, papel e até gelo.

Por conta dessa deficiência e da falta de ferro no organismo, essa síndrome pode ocorrer e é um grande sinal de alerta.

Esses sintomas são os mais clássicos e frequentes. Logo, assim que notá-los, procure ajuda médica para que possa ser corretamente diagnosticado.

Como repôr os níveis de ferro 

A falta de ferro no organismo pode ocorrer por diversos fatores, muito além da alimentação pobre nesse mineral. Abaixo, separamos os principais motivos pela qual isso ocorre:

  • Condições genéticas - como traços de anemia falciforme;
  • Doenças crônicas que afetam a absorção de nutrientes;
  • Cirurgias que retiram parte do sistema digestivo - como a bariátrica;
  • Falta de alimentação e suplementação em caso de vegetarianos e veganos;
  • Problemas na tireoide;

Visto isso, investir em uma alimentação mais saudável, rica em ferro e outros nutrientes - como a vitamina C que ajuda na absorção do nutriente, é a melhor saída para reverter esse quadro.

Alguns dos alimentos mais ricos nesse mineral, são:

  1. Carnes vermelhas - como fígado;
  2. Feijão e lentilha;
  3. Vegetais verdes-escuros;
  4. Vagem;

Porém, além de incluir esses alimentos na sua dieta, é possível melhorar ainda mais os níveis de ferro no seu corpo. 

Escolha a suplementação certa para você

Caso você tenha deficiência na absorção do ferro ou dificuldade em comer os alimentos recomendados, a suplementação é a melhor saída.

Porém, é fundamental que se tenha a recomendação médica! Afinal, o excesso de ferro pode sobrecarregar órgãos como fígado e rins, gerando uma doença crônica grave!

Se você se enquadra na necessidade, conheça o Belt Ferro, Vitamina C + Ácido Fólico. Nosso suplemento conta com o ferro quelato - que é facilmente absorvido pelo organismo.

Além disso, é enriquecido com vitamina C - que potencializa a absorção e aproveitamento - e ácido fólico, essencial para o combate à anemia! Não deixe de conhecer nosso produto e veja os benefícios que ele vai trazer para a sua saúde!