Quem nunca disse uma frase tão banalizada e, muitas vezes, sarcástica: “nossa, hoje eu tô uma pilha de stress? Essa aparente inocente frase, que faz parte do dialeto que quase todas as pessoas, esconde um dos principais males do século XXI.

Com a chegada da pandemia da COVID-19, o isolamento social foi a menor das consequências. As preocupações com saúde, economia, trabalho, luto pelas perdas e todos outros fatores, afetaram profundamente nossa sociedade. 

O estresse pode se tornar um problema crônico e gerar, como consequências, problemas graves de saúde - tanto física, quanto emocionalmente. Dados da Organização Mundial da Saúde, demonstram a gravidade do problema: 90% da população mundial sofre com isso e o Brasil é o segundo país no mundo com alto nível do problema.

Para tanto que, junto aos transtornos de depressão e ansiedade, o estresse já aponta como um causador de pandemia de adoecimento mental e físico. Para entender mais sobre o tema, continue a leitura.

 

O que causa o stress?

O primeiro ponto que precisamos abordar, é que assim como a ansiedade, o estresse é uma reação fisiológica inerente do nosso funcionamento. Ele surge como uma resposta a estímulos - reais ou percebidos - que possam gerar riscos.

Logo, nem todo estresse é uma coisa ruim. Ele serve como um meio de alerta, como, por exemplo, um dia no trânsito e um pedestre atravessou repentinamente na frente do carro e você freia imediatamente. Isso é uma reação natural, de autopreservação, ocasionada pelo stress “normal”.

Por esse motivo, nosso organismo é preparado para suportar doses pequenas de stress diários. Mas, quando isso se torna nocivo e perigoso para sua saúde? Quando os sintomas e suas consequências começam a ser frequentes e com intensidade exacerbada, afetando a qualidade de vida, sociabilidade e outras áreas.

O que causa o stress para um, pode não gerar para outro, sendo muito relativo. Porém, para o stress crônico, os fatores que geram as reações podem ser as mais banais e simples, rotineiras do dia-a-dia.

 

Principais sintomas de stress

O stress tem sintomas muito similares à ansiedade - afinal, se originam do mesmo centro neuronal e produzem cortisol. Por isso, serão sinais claros e fáceis de serem percebidos, dá uma conferida na listinha abaixo:

1 - Sintomas mentais e emocionais

As pessoas com stress crônico, experienciam uma verdadeira montanha-russa de emoções e sentimentos, lidando com a oscilação deles durante o dia:

  • Irritabilidade constante e sem motivo aparente;
  • Ansiedade e pensamentos acelerados;
  • Problemas cognitivos - memória, fala e concentração;
  • Reação exacerbada a estímulos simples.
  • Baixa tolerância a frustrações
  • Problemas com libido;
  • Baixa energia;
  • Insónias frequentes.

2 - Doenças e problemas crônicos

Para quem já tem predisposição a dores e patologias crônicas, o stress é um terreno fértil para que eles se fortaleçam e sejam constantes, especialmente por conta do cortisol. Ele é um hormônio associado a inflamação do organismo:

  • Enxaquecas e dores de cabeça frequentes;
  • Piora de doenças autoimunes;
  • Dores crônicas, como a fibromialgia
  • Doenças de pele pioram - especialmente a dermatite, psoríase e desidrose, patologias ligadas ao emocional;
  • Alergias respiratórias - quem tem rinite/sinusite que lute.
  • Gripes e infecções constantes - afinal, o cortisol altera a capacidade da sua imunidade se regenerar.
  • Queda acentuada de cabelo, levando a casos como a alopecia.

3 - Alterações e problemas nos sistemas digestivo e cardíaco.

Por conta dos hormônios do estresse estarem em alta, o corpo está em estado de alerta e extremamente inflamado. Logo, é natural que o sistema digestório (especialmente intestino e estômago), assim como o coração, sofram:

  • Retenção de líquido;
  • Intestino preso e piora de patologias como a Doença Inflamatória Intestinal;
  • Diarréia;
  • Vômitos;
  • Gastrite - provavelmente você já ouviu falar na gastrite nervosa, não?
  • Perda de apetite ou aumento exacerbado;
  • Taquicardia e sudorese;
  • Aumento da pressão arterial.

Ou seja, apesar de ser uma reação “normal”, assim como tudo na vida, o que é demais sobra e pode prejudicar sua saúde - principalmente a médio e longo prazo. Sendo assim, se cuidar e observar se o stress não está se tornando crônico, é fundamental!

 

E como posso combater o stress?

Agora está na parte boa do conteúdo, onde vamos descobrir algumas dicas para combater o stress e levar uma vida mais leve, equilibrada e saudável, não é mesmo? A seguir, preparamos algumas ações valiosas:

1 - Coloque em sua rotina atividades prazerosas

O stress crônico é uma condição que vem se formando com o tempo. É, literalmente, um acúmulo de situações que vão enchendo o copo e tirando todo o centro de prazer. Com isso seu cortisol fica nas alturas e os sintomas deste problema surgem.

Tenha no seu dia-a-dia momentos de descompressão, que realmente você se desconecte dos problemas e consiga relaxar e centrar em si mesmo. Pode ser um hobbie que há muito vem sendo postergado, desengavetar um projeto que nunca saiu do lugar, passar um tempo de qualidade com as pessoas que ama ou si mesmo.

2 - Cuide da sua mente tanto quanto de seu corpo

Os transtornos mentais se originam com o adoecimento da mente. Logo, é preciso exercitá-la tanto quanto o corpo, para se manter saudável. A meditação é uma técnica milenar, que tem resultados comprovados no controle de stress, ansiedade e depressão.

Além disso, a terapia nunca é demais! Além de controlar, é preciso entender quais mecanismos internos e fatores levaram a esse problema no início de conversa. Assim, além de controlar, é possível identificar o cerne do problema e trabalhar em cima dele.

3 - Pratique exercícios físicos e cuide da alimentação

As atividades físicas são excelentes para combater o estresse. Isso se deve ao fato de que se exercita, libera hormônios relacionados ao prazer e bem-estar - e, que de quebra, reduz o nível de cortisol no sangue.

E o stress também pode ser ocasionado por falta de nutrientes. Logo, se relacionar com a comida de maneira saudável novamente, apostando em alimentos ricos e mais naturais, ajuda no equilíbrio fisiológico, combatendo o problema.

4 - Aposte na suplementação vitamínica

As vitaminas e os minerais, são essenciais para o bom funcionamento do corpo. Assim como no combate ao stress, uma vez que equilibra hormônios e permite o equilíbrio fisiológico e metabólico.

Nós, da Belt Nutrition, temos o suplemento certo para sua necessidade, saúde e, que de quebra, ajuda a combater e aliviar os sintomas de estresse. O Belt +23 Soft MAX é um polivitamínico e multimineral rico, de A a Z, produzido para repor suas necessidades diárias.

Produzido com minerais quelatos, a absorção desses nutrientes é maximizada e totalmente aproveitada pelo organismo. Não deixe de conferir e conhecer nosso produto e muitos outros, feitos especialmente para a melhora da sua saúde!