Segundo Freud, a libido é a força motriz da vida sexual, ainda, o desejo sexual nos motiva e dá forças para tarefas diárias. Porém, uma grande parte da população tem a libido baixa e isso afeta todo o corpo e mente. Estresse em altos níveis afeta principalmente mudanças no corpo, como ganho de peso, que pode ser um fator para afetar relações sexuais.

 

Sobrepeso e obesidade é conhecida como uma das grandes responsáveis pela baixo libido, principalmente nos homens, a condição afeta parte física e psicológica. O excesso de peso causa alterações hormonais do organismo que fazem com que alterações fisiológicas sejam afetadas. Maior quantidade de gordura na região abdominal aumenta a quantidade de hormônios como o cortisol, conhecido como hormônio do estresse, além de aumento de leptina e estrogênio.

 

Esses hormônios atuando em conjunto diminuem a quantidade de testosterona, hormônio em maior quantidade nos homens, dessa forma resulta em aumento de estresse e diminuição significativa de libido. Estudos comprovam que homens acima dos 40 anos de idade são mais propensos a diminuírem os níveis de testosterona, isso pode ser causado devido diversos fatores, como: obesidade, estresse crônico e uso de medicamentos.

 

As mulheres também são afetadas, principalmente pela oscilação hormonal durante toda a vida (ciclo menstrual, gravidez, menopausa), até o anticoncepcional é responsável por diminuir a libido. Ainda, mulheres tem duas vezes mais riscos de desenvolverem estresse, ansiedade e depressão, como já sabemos, todos fatores que diminuem o desejo sexual.

 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) relata que o sexo é um dos fatores que medem o nível da qualidade de vida das pessoas. Existem diversas formas de vivenciar o sexo e infinitas possibilidades de torná-lo mais prazeroso.

 

Para ajudar, separamos 10 dicas para ter uma vida sexual mais ativa:

 

1- Estar saudável físico e psicologicamente.

2- Praticar atividade física regularmente. Lembre-se: não há vida saudável sem atividade física!

3- Alimentar-se de forma equilibrada.

4- Consumir álcool moderadamente.

5- Consultar seu médico regularmente. Uma parte das disfunções sexuais tem causas orgânicas, como diabetes e pressão alta.

6- Meditação. O equilíbrio emocional é indispensável para uma vida sexual com qualidade.

7- Não se obrigue a ter relações, elas precisam ser consensuais, da sua vontade e desejo.

8- Atenção ao seu corpo, qualquer alteração deve ser comunicada ao seu parceiro ou parceira.

9- Fale sobre suas vontades e preferências. Sexo precisa de intimidade e ela se cria com confiança e liberdade.

10- Faça uso de suplementos alimentares que equilibrem seu corpo e potencializam sua vontade sexual.

 

O organismo necessita diariamente de macro e micronutrientes para que se mantenha em um bom funcionamento. Sintomas de deficiências de vitaminas e minerais podem ser muito variados, como queda de cabelo, diminuição de imunidade, tontura, fraqueza muscular, alteração de paladar, perda de libido, esgotamento físico, entre outros.

 

Suplementos alimentares auxiliam a manter o corpo em bom estado de saúde, quando os nutrientes ofertados via alimentação são inadequados ou insuficientes. O objetivo da suplementação é complementar a dieta e nunca substituir uma alimentação balanceada.

Quer saber mais como o efeito de polivitaminicos pode melhorar o desempenho sexual?

Conheça o Rainbow e melhore o seu prazer!